h1

Governo recebe os servidores da Unimontes após 22 dias de greve

16/04/2010

Após 22 dias de greve, os servidores da UNIMONTES (Campus e Hospital Universitário) conseguem  uma reunião com a Seplag (Secretaria de Planejamento do estado de Minas Gerais) para discutir a pauta de greve.


Acontece hoje às 17h uma reunião com a secretária Renata Vilhena.Segundo o comando de greve o objetivo da reunião é cobrar da Secretaria de Planejamento uma resposta à pauta de reivindicações enviada dia 8 de março, já com uma reunião que tinha sido agendada para dia 19 do mesmo mês para obter uma resposta sobre a pauta, reunião esta que foi cancelada ainda no dia 18 as 19:30, sobre pretesto que o estado já pronunciaria um aumento no dia seguinte. Desse modo as reivindicações dos servidores foram deixadas de lado fazendo com que os servidores em assembléia decidissem pela greve.

Somente após 22 dias de greve o movimento conseguiu que fosse marcada uma reunião hoje, dia 16 abril, com a secretária de planejamento Renata Vilhena para negociações. Uma grande vitória para os servidores da UNIMONTES, uma vez que o governo de Minas adota uma política de não negociar com trabalhadores em greve.

A reunião contará com a participação dos membros do Sindicato dos Trabalhadores ( Sind – Saúde), com o reitor Prof. Paulo César, com a diretora e superintendente do Hospital Universitário Clemente de Faria, Joelina Almeida, com o deputado Padre João e o deputado Gil Pereira e com representantes dos professores.

Nós servidores estamos aguardando ansiosos e com muita esperança o resultado da reunião e esperamos que as noticías sejam as melhores possíveis.

Anúncios

4 comentários

  1. Que Deus nos abençoe e toque nos corações dos governantes,para que ele possam enchergar a nossa realidade.
    Amém


  2. Agora os professores entraram de greve. Acordei ouvindo sons de apitos.


    • A Unimontes está parada.A comunidade acadêmica está unida reivindicando melhores salários e condições de trabalho. Servidores técnico-administrativos, professores e acadêmicos em uma só luta. A história da Unimontes nunca viu um movimento tão forte e unido. .As manifestações que passam pelo centro da cidade fazem barulho sim, mas é o barulho de indiganação e de insatisfação com o salário de R$349,00 que é pago pelo governo do Estado aos servidores da Universidade Estadual de Montes Claros. A população está sendo prejudicada e cabe a ela exigir de seus governantes ‘representantes’ providências.Esse é um momento singular de luta e união,a população está cada dia mais consciente de seus direitos e está brigando por eles. Vamos apoiar essa causa e lutar junto aos grevistas.


  3. A greve não é da Unimontes, é de todos nós!



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: